Bacalhau à Narciso: Rancho 53

Como o leitor mais atento à série do Prato Português em São Paulo terá notado a essas alturas, o bacalhau é, sem sombra de dúvida, sinônimo de comida portuguesa no Brasil. Pois fomos conferir de perto essa paixão brasileira na casa que mais serve bacalhaus de todos os jeitos e gostos no país inteiro, o Rancho 53. Lá, conferimos um dos pratos mais populares da casa, o Bacalhau à Narciso.

Distante a 50 quilômetros da capital, no pequeno município de Araçariguama, o Rancho 53 é mais que um restaurante. A casa funciona praticamente como um consulado português nas cercanias de São Paulo. Os números, por si, impressionam. Ali são vendidos nada menos de seis toneladas de bacalhau todos os meses.

A adega, que oferece 850 rótulos, praticamente todos de Portugal, também garante um giro mensal de quase 5 mil garrafas. O restaurante, aonde tudo parece superlativo, possui dois salões imensos, uma área anexa e outra, mais despojada, para comidas rápidas, onde se acomodam confortavelmente mais de 200 pessoas.

Todas as quintas-feiras, religiosamente, a casa enche para apresentações de fado. E a clientela dispõe ainda, ao sair, de um empório com dezenas de marcas de azeites, queijos e enchidos importados de Portugal. Difícil encontrar tanta tradição numa lugar só.

Para quem desconfia de que quantidade nem sempre é sinônimo de qualidade, fomos recebidos pelo madeirense radicado no Brasil há 37 anos, Gregório Vieira Carvalho, que nos contou alguns dos segredos da cozinha da casa. “Tentamos fazer tudo seguindo ao máximo as receitas originais, com simplicidade e porções fartas, pois isso é o que mais conta numa casa portuguesa”, diz.

João Carlos Ferreira da Silva, filho de portugueses e proprietário do restaurante, lembra que a ideia da casa surgiu sem muitas ambições no início. “Em 1998 montamos um pequeno paiol com teto de palha, para servir sardinhas e bolinhos de bacalhau”. A aceitação do público foi a deixa para a expansão do restaurante.

Antes do prato principal, pudemos degustar do tradicional bolinho de bacalhau, um petisco farto de massa de batatas leves. Junto com ele, provamos também a isca de bacalhau, uma posta bem servida e empanada na farinha e ovo. Uma boa dupla para esperar o porvir.

O Bacalhau à Narciso é apenas uma das 12 combinações feitas à base do pescado no Rancho 53. O segredo do prato já começa no tratamento da carne. Com tamanho volume, o bacalhau é dessalgado em quantidades que chegam a uma tonelada e meia por vez, em câmaras frias de aço inox, com grande quantidade de gelo, para eliminar o odor e manter a firmeza das postas.

Veja mais fotografias aqui

A receita, muito apreciada na região do Porto, segundo conta o Sr. Gregório, se destaca pelo preparo rápido. São apenas cinco minutos de cozimento em água, mais cerca de 10 minutos, no máximo, a dourar diretamente na brasa. O prato é acompanhado de batatas ao murro cozidas também no braseiro, e encoberto por uma generosa porção de cebolas e alhos puxados no azeite, pimentões pelados e azeitonas portuguesas com salsinhas para decorar.

A companhia para esta refeição foi um tinto reserva 2008 do Alentejo, combinando castas Aragonez, Trincadeira e Cabernet Sauvignon e passado por um ano em toneis de carvalho. Bem alcoólico de forte aroma amadeirado, denota sabor marcante e em excelente harmonia com o prato, uma vez que a carne mais robusta do bacalhau pede vinhos igualmente encorpados.

O ponto “ao dente” do pescado e das batatas, combinado ao aroma marcante do azeite e das cebolas explica a tamanha popularidade do Bacalhau à Narciso oferecido pela casa. Um prato consistente, sem perder o frescor dos ingredientes e das ervas.

Como sobremesa, os Srs. João e Gregório nos ofereceram um surpreendente pastel de Belém. Feito artesanalmente por uma família de portugueses, o quitute chamou a atenção pela leveza do recheio e a massa folheada crocante, que pouco deixa a dever ao tradicionalíssimo original lisboeta. Ao final, para contrastar a refeição, um expresso italiano bem tirado, com algumas gotas de bagaceira “para despertar”, conforme explica o Sr. Gregório.

No lugar onde tudo é tão grande, o Rancho 53 também se revelou nada econômico na simpatia dos anfitriões e no trato pessoal com os clientes. Para quem deseja passar algumas horas distante do caos da metrópole, a casa se apresenta como ótimo refúgio de boa comida e bebida e agradável convivência.

RANCHO 53
Rodovia Castelo Branco, KM 53
Araçariguama (SP)
+ 5511 4136-1381
http://www.rancho53.com.br

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *